CINEMA: VALENTE, MORTDECAI E 50 TONS DE CINZA

17/03/2015   |   CINEMA

> ASSISTI E CURTI:

VALENTE

valente

O filme já foi lançado há um tempinho, mas assisti semana passada. Adoro os filmes da Disney, mas o que mais me chamou atenção nesse foi o fato de a história não girar em torno de uma princesa em busca de um príncipe encantado como o que era de se esperar.

A princesa Merida é forte e determinada, como uma mulher tem que ser hoje em dia pra não cair nas armadilhas da vida. E seu foco principal é poder traçar seu próprio destino, e não ter que seguir as previsíveis tradições familiares. E pra isso ela recorre à magia de uma bruxa da floresta. Mas as coisas terminam mau e seu erro acaba atingindo uma das pessoas que ela mais ama: sua mãe.

Pra não contar o filme, só vou deixar aqui a moral da história: o amor de uma filha por uma mãe as vezes pode parecer ingrato, muitas vezes somos impacientes e não damos o devido valor à quem nos deu a vida. Mas quando essa pessoa que amamos se encontra diante de situações de perigo, bate aquele arrependimento por tudo o que fizemos de errado, e nasce um sentimento de valentia que nos faz lutar contra tudo e todos pra tê-la de volta.

Minha mãe sempre diz que só aprendemos a dar valor aos nossos pais quando temos filhos. Verdade. Porque aí experimentamos todo o amor que nossos pais sentem quando querem nos proteger de algo que julgam não ser bom pra nós (algumas vezes eles também erram, mas quantas foram as vezes que eles estavam certos e quebramos a cara?!).

Ela também diz que só damos valor à eles quando os perdemos. Outra verdade. Porque a morte gera a sensação de arrependimento, de todos os “eu te amos” que poderíamos ter falado e não falamos… eu me incluo nessa. Não sou nem um pouco boa pra demonstrar sentimentos, é uma batalha contra mim mesma pra mudar isso. E não quero esperar a morte chegar pra demonstrar o quanto sou grata e feliz por Deus ter me dado uma família tão maravilhosa. Valeu, princesa Merilda! Me inspirou!

> ASSISTI E NÃO CURTI:

MORTDECAI: A ARTE DA TRAPAÇA

mortdecai

SINOPSE: Mortdecai (Johnny Depp) é um conhecido negociador de arte que conhece bem o submundo de seu meio, devido às vendas que volta e meia realiza. Casado com Johanna e tendo Jock como seu fiel escudeiro, ele passa por dificuldades financeiras que o obrigam a vender algumas das preciosidades que mantém em casa. Sabendo da crise, o inspetor Martland  pede a ajuda de Mortdecai para resolver o assassinato de uma restauradora de quadros, morta quando estava trabalhando em uma pintura de Goya. Mortdecai é obrigado a aceitar a tarefa pois, caso a resolva, terá sua dívida com o governo perdoada. Só que Martland tem outros interesses ao mantê-lo afastado de casa, já que é apaixonado por Johanna e vê esta como a oportunidade perfeita de se aproximar dela, ainda mais ao saber da crise conjugal existente entre eles devido ao adorado bigode cultivado por Mortdecai.

Quando vejo um filme do Johnny Depp (meu ator favorito) em cartaz eu não leio nem a sinopse, porque todos os filmes que ele faz são bons. Mas com esse, infelizmente foi diferente…

Um filme sem dinâmica… até me arrancou algumas risadas, mas não prendeu nem um pouco minha atenção. Na verdade eu dormi em várias partes no ombro do meu namorado.

Uma vez eu li que o Johnny é muito criterioso pra escolher seus papéis. Não aceita qualquer coisa, ele tem que se apaixonar pelo personagem. E nesse ele realmente estava impecável, um personagem super divertido e muito bem interpretado. Mas me parece que o erro foi da direção que não deu o tom e a dinâmica que o filme merecia.

Mas Johnny… Keep Calm and… ainda faço parte do seu público alvo! Nem só de vitórias vive um vencedor, né gente?!

> NÃO ASSISTO NEM À PAU JUVENAL:

CINQUENTA TONS DE CINZA

50 tons de cinza

Não adianta… quando eu não gosto de algum filme e acho que ele seja prejudicial à quem assiste faço questão de boicotar mesmo em todas as minhas redes sociais. Me sinto na obrigação sabe…

Eu sou bem curiosa pra assistir aos filmes mais comentados e sucessos de bilheteria, mas antes de comprar os ingressos desse me deparei com uma carta de uma psiquiátrica que mexeu muito comigo e me fez refletir como esse verso da música do Renato Russo faz sentido: “Me deram espelhos e vimos um mundo doente…”

Mesmo que você já tenha visto o filme, vale a pena ler essa carta pra não cair nas armadilhas que ele tenta nos prender.


A carta de uma psiquiatra sobre “Cinquenta Tons de Cinza” para os jovens:

Por Miriam Grossman

“Não há nada de cinza sobre os 50 tons de cinza. É tudo preto.

Deixe-me explicar.

Eu ajudo pessoas que estão quebradas por dentro. Ao contrário dos médicos que utilizam raios X ou exames de sangue para determinar por que alguém está com dor, as feridas que me interessam estão ocultas. Faço perguntas e ouço atentamente as respostas. É assim que eu descubro por que a pessoa na minha frente está “sangrando”.
Anos de escuta atenta me ensinaram muito. Uma coisa que eu aprendi é que os jovens são totalmente confusos sobre o amor – para achá-lo e mantê-lo. Eles fazem escolhas erradas e acabam sofrendo muito.

Eu não quero que você sofra como as pessoas que vejo em meu escritório, por isso estou avisando sobre um novo filme chamado Cinquenta Tons de Cinza. Mesmo se você não ver o filme, sua mensagem tóxica está se infiltrando na nossa cultura e poderia plantar ideias perigosas em sua cabeça.

Cinquenta Tons de Cinza está sendo lançado no Dia dos Namorados, então você vai pensar que é um romance, mas não caia nessa. O filme é realmente sobre uma relação doentia e perigosa, preenchido com abuso físico e emocional. Parece glamouroso, porque os atores são lindos, têm carros caros e aviões, e Beyonce está cantando. Você pode concluir que Christian e Ana são legais e que seu relacionamento é aceitável.

Não se permita ser manipulado! As pessoas por trás do filme só querem o seu dinheiro; eles não se preocupam nem um pouco com você ou seus sonhos.

Abuso não é glamouroso ou legal. Nunca é OK, sob quaisquer circunstâncias.

Isto é o que você precisa saber sobre Cinquenta Tons de Cinza: Christian Grey foi terrivelmente negligenciado quando era uma criança. Ele está confuso sobre o amor, porque ele nunca experimentou a coisa real. Em sua mente, o amor está emaranhado com sentimentos ruins como dor e o constrangimento. Christian gosta de machucar mulheres de formas bizarras. Anastasia é uma menina imatura que se apaixona pelos olhares e pela riqueza de Christian, e tolamente segue seus desejos.

No mundo real essa história iria acabar mal, com Christian na cadeia e Ana em um abrigo – ou morgue. Ou Christian continuaria batendo em Ana, e ela sofreria como nunca. De qualquer maneira, as suas vidas não seriam um conto de fadas. Confie em mim.

Como médica, estou lhe pedindo: não assista Cinquenta Tons de Cinza. Se informe, conheça os fatos e explique aos seus amigos por que eles não devem assitir também.

Aqui estão algumas das ideias perigosas promovidas em Cinquenta Tons de Cinza:

1. As meninas querem caras como Christian: Grosseiro e que mande nela.

Não! Uma mulher psicologicamente saudável evita dor. Ela quer se sentir segura, respeitada e cuidada por um homem que ela pode confiar. Ela sonha com vestidos de casamento, não algemas.
2. Homens querem uma garota como Anastasia: Calma e insegura.

Errado. Um homem psicologicamente saudável quer uma mulher que sabe se defender por si mesma. Ele quer uma mulher que o corrija quando ele sair da linha.

3. Anastasia exerce livre escolha quando ela consente em ser machucada, então ninguém pode julgar a sua decisão.

Lógica falha. Claro, Anastasia tinha livre escolha – e ela escolheu mal. A decisão auto-destrutiva é uma má decisão.

4. Anastasia faz escolhas sobre Christian de forma racional e distante.

Duvidoso. Christian constantemente serve Anastasia com álcool, prejudicando seu julgamento. Além disso, Anastasia se torna sexualmente ativa com Christian – sua primeira experiência – logo após conhecê-lo. O sexo é uma experiência poderosa – particularmente na primeira vez. Finalmente, Christian manipula Anastasia para assinar um acordo que a proíbe de falar a alguém que ele é um abusador. Álcool, sexo e manipulação – dificilmente seriam os ingredientes de uma decisão racional.

5. Os problemas emocionais de Christian são curados pelo amor de Anastasia.

Apenas em um filme. No mundo real, Christian não mudaria de forma significativa. Se Anastasia quisesse ajudar pessoas emocionalmente perturbadas, ela deveria ter se tornado uma psiquiatra ou uma psicóloga.

A principal questão: as idéias de Cinquenta Tons de Cinza são perigosas e podem levar à confusão e más decisões sobre o amor. Existem grandes diferenças entre os relacionamentos saudáveis e não-saudáveis, mas o filme borra essas diferenças, de modo que você começa a se perguntar: o que é saudável em um relacionamento? O que é doentio? Há tantos tons de cinza … Eu não tenho certeza.

Ouça, é da sua segurança e do seu futuro que estamos falando aqui. Não há margem para dúvidas: uma relação íntima que inclui violência, consensual ou não, é completamente inaceitável.

É preto e branco. Não existem tons de cinza aqui. Nem mesmo um.


Forte né?! Eu já li que em Londres os bombeiros estão sendo muito acionados pra socorrer pessoas que se machucam feio durante o sexo sadomasoquista depois de terem sido influenciadas pelo filme. Já teve até um jovem que foi preso por agredir a namorada durante o sexo, imitando as cenas do filme (li essa matéria aqui).

MEUS FILMES FAVORITOS DO NETFLIX

17/09/2014   |   CINEMA

Ah, o mundo do cinema! Tão encantador e irresistível… Não sei vocês, mas quando assisto  à um filme que eu ame muito, me envolvo com a história de uma tal forma que saio do cinema totalmente inspirada pra realizar projetos e seguir meus sonhos. Por outro lado se eu me decepcionar com o título por algum motivo, isso pode até alterar meu humor e me deixar mau. Isso acontece comigo porque eu entro na história e vivo junto com os personagens todas as suas alegrias/tristezas, e simplesmente esqueço que aquilo é uma obra de ficção. Por isso deixei de assistir filmes de terror: sempre que via um tinha pesadelo e acordava mau, ou me sentia com medo de ficar em casa sozinha, porque aquelas imagens fortes ficavam na minha mente por muitos dias. É incrível o poder que o cinema exerce sobre mim, então depois de um certo tempo aprendi a selecionar somente os filmes que eu sei que me fazem bem, por isso agora dificilmente assisto à algum sem antes ver o trailler.

netflix

Assino o site de filmes online Netflix há um bom tempo, desde que as locadoras perto da minha casa começaram a falir e fechar as portas. Mas sempre que quero assistir algum filme fico no maior drama da indecisão tentando escolher um entre tantos títulos. Pensando nisso, resolvi te dar uma ajudinha nessa escolha e indicar aqui meus filmes favoritos assistidos no site e que podem fazer tão bem pra vocês como fizeram pra mim…

1- DEUS NÃO ESTÁ MORTO

Sinopse: “Quando o jovem Josh Wheaton entra na universidade, ele conhece um arrogante professor de filosofia que não acredita em Deus. O aluno reafirma sua fé, e é desafiado pelo professor a comprovar a existência de Deus. Começa uma batalha entre os dois homens, que estão dispostos a tudo para justificar o seu ponto de vista – até se afastar das pessoas mais importantes para eles.”

God is not dead

Um roteiro muito bem pensado, um filme que fortaleceu ainda mais a minha fé em Deus. Todos deveriam assistir, até como forma de criar argumentos pra defender a existência do nosso criador perante um amigo/familiar incrédulo.

Não é uma suuuper produção, até porque deve ter sido produzido com pouca verba. Mas como observadora e perfeccionista que sou, percebi uns errinhos de continuidade e edição, mas garanto que há muitos acertos também! Fico muito feliz em saber que filmes com essa temática estejam ganhando espaço e se aprimorando na indústria cinematográfica. Certamente já deve ter alcançado muitas vidas pro reino de Deus.

Não vou contar mais porque quero que você assista, então chama a família, o namorado e dá o play. O netflix oferece 1 mês gratuito, então se ainda não é cliente, aproveita!

2- O FABULOSO DESTINO DE AMELIE POLAIN

Sinopse: “Após deixar a vida de subúrbio que levava com a família, a inocente Amélie muda-se para o bairro parisiense de Montmartre, onde começa a trabalhar como garçonete. Certo dia encontra uma caixa escondida no banheiro de sua casa e, pensando que pertencesse ao antigo morador, decide procurá-lo ­ e é assim que encontra Dominique. Ao ver que ele chora de alegria ao reaver o seu objeto, a moça fica impressionada e adquire uma nova visão do mundo. Então, a partir de pequenos gestos, ela passa a ajudar as pessoas que a rodeiam, vendo nisto um novo sentido para sua existência. Contudo, ainda sente falta de um grande amor.”

Amelie polain

Meu filme favorito! Sabe porque? Porque eu me identifiquei muito com a personagem Amelie em seu jeito de ser parecido com o meu. Ajudar as pessoas é uma coisa que realmente me dá prazer.

Gente, a produção desse filme é incrível, o roteiro impecável! É o tipo de filme que me fez assistir várias vezes, baixar a trilha sonora, comprar a bonequinha da personagem… E que atriz é a Audrey Tautou, a que interpreta a Amelie… Imagino a felicidade que o roteirista sentiu ao ver seu personagem criando vida de uma maneira idêntica ou melhor do que ele tinha imaginado.

Foi lançado em 2001, mas eu só fui assistir esse filme ano passado, pelo Netflix mesmo, e fiquei me perguntando por que eu não tinha visto antes… Enfim, eu recomendo! E muito! Muito mesmo! Haha!

3- FORREST GUMP

Sinopse: “Quarenta anos da história dos Estados Unidos, vistos pelos olhos de Forrest Gump (Tom Hanks), um rapaz com QI abaixo da média e boas intenções. Por obra do acaso, ele consegue participar de momentos cruciais, como a Guerra do Vietnã e Watergate, mas continua pensando no seu amor de infância, Jenny Curran.”

FORREST GUMP

Filme motivador! Principalmente pra aqueles que não acreditam no potencial que tem dentro de si pra vencer na vida. Muitas vezes crescemos ouvindo até mesmo das pessoas que amamos que não somos capazes de realizar nossos sonhos, ou que o que queremos é muito difícil de conseguir. Pois fique sabendo que pra Deus nada é impossível, tudo depende da sua fé e confiança nEle. E o filme mostra que nem uma deficiência física é capaz de impedir alguém determinado a vencer

O personagem passa um ar lúdico e encantador, Tom Hanks mais uma vez impecável no papel. O filme fez tanto sucesso que abriram até restaurantes nos EUA iguais ao criado pelo personagem, o Bubba Gump.


Essas foram minhas indicações, e conforme eu for me apaixonando por outros filmes, vou criando novos posts como esse pra vocês acertarem na escolha e aproveitarem da melhor forma aquela tarde chuvosa e fria de um feriado com o seu amor comendo doritos com molho de chedar (hmm! Eu e o meu amor amamos!).

SOBRE O FILME A CULPA É DAS ESTRELAS… <3

14/06/2014   |   CINEMA

12

Confesso que sempre tive aversão à tudo o que todo mundo tem, que todo mundo quer, ao que está na moda. E com o livro “a culpa é das estrelas” não foi diferente. Pra mim não passava de mais uma historinha de amor pra iludir os adolescentes. Iludida estava eu…

Hoje fui assistir ao filme por mera curiosidade e quebrei a cara. Uma história incrível e merecedora de todo esse sucesso. Hazel foi amada por pouco tempo mas de forma verdadeira e intensa, infinitamente enquanto durou.  Nunca um filme mexeu tanto com meus sentimentos desde “Amelie Poulain”, nem me lembro da última vez em que saí do cinema tão pensativa e inspirada.

Impressionante como o autor soube lidar com comédia e drama de maneira tão harmônica, uma história que te faz rir e chorar sem nem perceber. Aplaudiria de pé a impecável entrega dos atores aos personagens, especialmente o casal de protagonistas. Eu vivi aquela história sentada na cadeira do cinema.

Gosto de filmes assim, que me tocam, que me fazem repensar os valores da vida. Não importa quantos anos temos de vida ainda, não há como saber. O que importa é não deixar passar as oportunidades de viver tudo aquilo que faz nossos olhos brilharem. Em minhas orações sempre peço por bom censo pra julgar os melhores caminhos que devo seguir, pra não ser enganada pelo meu coração, como já fui várias vezes.

Em uma das cenas do Filme, o protagonista Augustus diz que seu maior medo é o esquecimento, pois logo ele iria morrer e não teria uma história que fizesse a humanidade  lembrar de sua existência. Se me perguntassem o meu, diria que é ter uma vida cheia de anos e vazia de significados, com sonhos enterrados e medos vitoriosos.

 “A dor precisa ser sentida”, afinal “sem dor, como poderíamos reconhecer o prazer?”. Como saber como é bom um dia mais frio sem nunca ter passado por intensos dias de sol e vice-versa? O desafio é transformar obstáculos em crescimento e nunca esquecer que “pra ter arco-íris, primeiro vem a chuva”.

Com certeza é um filme que vou recomendar pros meus futuros filhos e pra todos aqueles que precisam aprender a dar mais valor à vida.

E pra inspirar mais ainda, a trilha sonora do filme está incrível, ouve só…

Assistam, Okay?

Topo